Home

Brasil tem atuação apagada, perde clássico para o Esportivo, mas ainda segue com boas chances de obter classificação às quartas da Segundona


Para o Esportivo era tudo ou nada. Atuando em casa, na Montanha dos Vinhedos, nesta terça à noite, o time de Bento Gonçalves necessitava desesperadamente da vitória para seguir com chances de avançar às quartas de final da Segundona Gaúcha. Dois pontos atrás do Brasil, o rival não chegou a fazer um grande jogo, mas conseguiu o triunfo que o manteve vivo na briga pela fase eliminatória. O rubro-verde farroupilhense, por sua vez, teve uma atuação apagada.
Além da equipe farroupilhense não estar em boa jornada, a arbitragem de Cleiton Pache deixou a desejar. Aos 16 minutos, ele marcou uma falta inexistente do lateral direito Thomas. A cobrança foi finalizada pelo baixinho Gustavo Sapeka, que subiu livre no meio da defesa do Brasil para cabecear, vencer Ismael e decretar a abertura do placar para o time de Bento. Era pelo alto que o Esportivo ameaçava. O volante Nunes foi outro a subir sem marcação, aos 25 minutos, e mandar para fora.

Sem penetração no meio campo, o rubro-verde insistia em ligações diretas ao ataque e sacrificava o centroavante Aldir (foto abaixo). Artilheiro do Brasil e vice-artilheiro da Segundona com oito gols, ele pouco pôde fazer em meio à defesa do Esportivo e, não raro, teve de sair da área para buscar jogo. Em um dos raros ataques bem construídos pela equipe farroupilhense, Gustavinho serviu Raone que cruzou, Michel ajeitou de peito para Raphael Alemão e recebeu de volta, quando ameaçou o corte foi derrubado de carrinho pelo zagueiro do Esportivo. Pênalti não marcado (como aponta a foto acima).
Muita reclamação farroupilhense. O Brasil continuava na pressão, em busca do empate, mas o Esportivo se fechava em um ferrolho defensivo praticamente intransponível e partia nos contra-ataques. Em um deles, Sapeka foi lançado, driblou o goleiro Ismael em duas oportunidades e rolou para Zulu. Ele chutou, mas o zagueiro Douglas evitou o que seria o 2 a 0 antes do intervalo. A primeira metade terminou mesmo com vantagem mínima para os mandantes.

Logo no início da etapa final, o volante Filipe errou uma saída de bola e o Esportivo acabou se aproveitando. A bola foi trabalhada e o lateral Tuche cruzou para o meio da área. A zaga não afastou e o veterano centroavante Zulu empurrou para as redes para ampliar a vantagem bento-gonçalvense. A partir daí, o Esportivo se fechou ainda mais e tratou de segurar o resultado. Foram raros os avanços do Brasil ao gol defendido por Luiz Müller. O primeiro chute veio somente aos 20 minutos, em jogada individual do lateral Thomas.
Antes disso, o técnico Carlos Moraes tinha efetuada a substituição do lateral esquerdo Gustavinho pelo meia Marquinhos. No meio da etapa final, Raphael Alemão (foto abaixo, dando uma caneta no lateral Tuche), que teve atuação discreta, deu lugar ao atacante Matheus Laguna. Mais próximo do final, Filipe, lesionado, saiu para o ingresso de Dinei. Mesmo com Maiquel recuado para a zaga pelo lado direito e Raone atuando pela esquerda, com Douglas na sobra, para o avanço, especialmente de Thomas, o Brasil pouco ameaçou o Esportivo.

O time farroupilhense insistiu nas jogadas aéreas que, invariavelmente, eram afastadas pela defesa rival. O único cabeceio certeiro foi após cruzamento de Michel para Dinei, mas acabou defendido por Luiz Müller. Fim de papo, Esportivo 2 a 0. Com o resultado o Brasil está, no momento, fora da zona de classificação da Segundona Gaúcha, mas caso vença o já eliminado União, sábado, às 16h, nas Castanheiras, se classifica desde que o Esportivo não vença o São Luiz, em Ijuí, ou o Lajeadense não derrote o Glória, em Lajeado.
Um dos dois resultados basta para o rubro-verde ficar com a quarta vaga. Caso os dois ocorram, o Brasil pode ainda finalizar em 3º, caso derrote o União. Se empatar com o time de Frederico Westphalen, o time farroupilhense apenas obtém a classificação caso o Esportivo seja derrotado pelo São Luiz. Em caso de derrota para o União, o Brasil estará eliminado. Confira mais sobre a rodada decisiva da fase classificatória da Segundona Gaúcha na Edição 484 do Jornal Informante, que circula na sexta.   

Segundona Gaúcha (13ª rodada do Grupo B)
Esportivo   2
Luiz Müller; Tuche, Fernando Cardozo, Gonçalves e Diego; Nunes, Natan (Gustavo), Cleiton (Douglas) e Felipinho; Gustavo Sapeka e Zulu (Jarro)
Técnico: Alex Xavier
Brasil   0
Ismael; Thomas, Douglas, Raone e Gustavinho (Marquinhos); Maiquel, Filipe (Dinei), Capinha e Michel; Raphael Alemão (Matheus Laguna) e Aldir
Técnico: Carlos Moraes